Você está em King Koil

Aguarde o carregamento da página!

open-menu

Menu

- Dicas

Como saber se está na hora de trocar de colchão?


Muitas pessoas passam mais de uma década dormindo no mesmo colchão. Para sermos mais exatos, o que as pesquisas indicam é que mais de 80% da população brasileira precisa trocar de colchão, pois os que utilizam atualmente estão vencidos ou inadequados.

De forma geral, isso acontece porque as pessoas não conhecem os riscos que um colchão ruim traz para a sua saúde e bem-estar. Além disso, poucas delas sabem que estes produtos também têm data de validade.

Os colchões são produzidos para durar aproximadamente 10 anos. No entanto, muito antes disso, alguns acabam perdendo a sua forma original, o que pode comprometer a qualidade do sono e causar dores, principalmente nas costas.

Além disso, mesmo os colchões que estão, aparentemente, em boas condições, após alguns anos de uso, começam a acumular um número muito grande de bactérias e ácaros, sem falar na poeira e mofo - fatores que podem fazer muito mal à saúde, principalmente para pessoas alérgicas.

É pensando em todos esses pontos e, levando em consideração a qualidade do sono e o bem-estar das pessoas, que a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda trocar de colchão a cada cinco anos, no caso dos modelos de mola. Se for de espuma, a validade é ainda menor: de dois a quatro anos.

Estas recomendações, no entanto, não são uma regra, muito pelo contrário. Se antes deste período você achar que deve trocar de colchão, não hesite, nem adie! O melhor é encarar de frente esta missão.

Confira, a seguir, os principais indícios de que está na hora de você trocar de colchão:

Deformidades

As deformidades são um dos principais indícios de um colchão inadequado para uso. Se o seu apresenta afundamento ou demora para voltar à sua forma original depois que você se levanta, é um sinal de que ele já não possui mais a mesma qualidade de antes.

Desconforto

Você acorda frequentemente com a sensação de que está mais cansado do que quando foi dormir ou sentindo dores no corpo? Estes podem ser mais alguns indícios de que o seu colchão já não está mais atendendo à sua função principal, que é garantir uma noite de sono revigorante e confortável.

Perda de qualidade

Quando você comprou o seu colchão, ele era mais resistente e seu corpo não afundava tanto ao se deitar? Saiba que, se ele está mais macio do que deveria ser, você já tem um bom motivo para substituí-lo por um modelo novo. Mau cheiro, manchas e molas rangendo em excesso também são sinais de alerta!

Presença de micro-organismos

Um colchão de espuma pode aumentar em até 20% o seu peso total devido ao acúmulo de micro-organismos e sujeira (aqui, inclui-se: ácaros, bactérias, mofo, poeira, pele morta, fungos, fezes de ácaros, etc.) mesmo aqueles com propriedades antifúngicas.

Esses microvilões, que ficam escondidos em nossos colchões, fazem muito mal para a saúde, principalmente para as pessoas que já são alérgicas ou possuem algum tipo de problema respiratório.

Embora esses micro-organismos não possam ser vistos a olho nu, você pode saber que eles estão presentes no seu colchão se, mesmo mantendo o quarto e as roupas de cama limpas, você costuma acordar com crises alérgicas frequentemente.

Quantos destes problemas listados acima você identifica no seu colchão? Ao menos um já é mais do que suficiente para presentear o seu quarto com um modelo novo. Então, não comprometa a sua saúde e seu bem-estar adiando a hora de trocar de colchão. Passe em uma de nossas lojas para escolher a opção ideal para ter sonos tranquilos, confortáveis e revigorantes, do jeito que você merece.